41

segunda-feira, 02 de abril de 2012

Todos admiravam a bebida do dia-a-dia, amarga, forte, vendida por R$0,30 na padaria do bairro. O café sempre foi bom, útil, sinônimo de brasilidade (seja lá o que isso for). O café não era um ritual, uma experiência. Não era nada. Era café. Era bom. Até que, num dia, o sequestraram e levaram para shoppings, docerias, rotisserias, quitandarias, cupcakerias, gelaterias e quaisquer outras formas pretensiosas e imbecis terminadas com “eria” pra deixar complexo algo conhecido como confeitaria.

O café começou a ter um aroma de poesia e um gosto aveludado, com notas de Saussure e Chomsky. Famigeraram-se várias dicotomias: café x trabalho, café x criatividade, café x estilo. O pingado virou Caffè Machiato. O brasileiro aprendeu que é café espresso, com s mesmo. Muita gente teve que abrir o Google pro amigo e mostrar:

- tá vendo, eu falei que o espresso com “s” tava escrito certo.
- ok, mas o que significa?
- significa expresso, rápido, ué. Só que italiano. Foram eles que inventaram o café.

As unidades da Starbucks, do Fran’s Café, da Kopenhagen, Café Suplicy, Casa do Pão de Queijo (que também introduziu o conceito do pão de queijo de grife) se encheram de criativos usando camisa xadrez e óculos de aro grosso, que veem nas cafeterias o melhor lugar pra se trabalhar e ter ideias fora da caixa. Sempre acompanhado de um bom croissant, o café tem que vir com uma dose de pinga, só que, no lugar da pinga, é água com gás e um docinho com gosto de nada.Estudos do Datafolha comprovam que 76,8% das pessoas fazem questão da água com gás mas não tomam (ou tomam depois do café).

O café passou a ser servido num copo de isopor com seu nome anotado (ótimo para postar no Instagram enquanto você fica por 5 minutos esperando na fila pra pedir seu muffin de frutas vermelhas com calda de Nutella) com um bico cuja total higiene não foi exatamente comprovada. O café tem o mesmo gosto do café da padaria do seu bairro, só que custa de R$3 a R$15, dependendo da loja e da complexidade do filme Iraniano sobre o qual você quer discutir com o amigo. Aliás, o café parece ser até pior.

Daí surge gente que diz que “não consegue viver sem café”. Cara, você mora em São Paulo, vive até sem oxigênio, claro que consegue viver sem café. E gente que se diz “viciada em café”. Nunca vi ninguém vendendo o DVD de casa ou assaltando pra conseguir dinheiro pra subir o morro e comprar café no meio da noite. No caminho para a cafeteria, você passa por várias padarias de esquina, e esse cara está lá, tomando seu café forte, se preparando pra voltar pra trabalho, dizendo mentalmente:

  • Amandavc@yahoo.com.br

    É… O Danilo tomou o lugar da carolina mendes. Genio

  • Luciano

    hahahaha o q è melhor?? O texto?? As imagens??? Os hipsters comedia q vao ficar putinhos??

  • Qualquer

    baita texto preconceituoso. Se eu gosto de tomar cafe no starbucks com meu computador, se tenho iphone sou gay?? Vc q e um veado enrustido

    • Rafael

      se eu gosto de brincar de Barbie e usar o tamanco da minha mãe eu sou gay? ai, seus preconceituosos

    • Paula Zandonadi Zanirato Trist

      acho que desaprendi a ler, onde no texto está escrito isso?

  • Vinicius F.

    Na minha época eu achava fresco o caboclo que usava cafeteira com filtro de papel. Hoje existe NESPRESSO com cápsulas de alumínio que custam 3,00 cada. É um nível de frescura que eu não consigo mais definir

  • TZinmi

    Eu só tomo café na padoca, em copo americano com pão com manteiga na chapa gordurosa, que é o que dá o sabor diferenciado.

    Café em copo de isopor é igual chopp em copo de plástico, horrível!

  • Flavia

    bebo café no starbucks = bebo chopp no shopping

    • Amandavc

      bebo café no starbucks = uso croc

    • http://twitter.com/rafars Rafael Romão

      Eu bebo chopp no shopping. É mais barato.

  • Bruno Florindo

    danillor fernandes genyo

  • samanta

    sério que existe um lugar chamado `cabelaria` ?

  • http://www.twitter.com/RaptorHawk Hawk

    Cabelaria? Ah pare, apenas pare.

  • http://www.facebook.com/siralfieri André Felipe Alfieri

    Em 100 dias já do ano se eu tomei 1 litro de café foi muito e ano passado eu tomava quase uma garrafa por dia, libertei dessa boiolagem…. café continua bom, mas isso de ser “viciado” em café é papo furado, qualquer um consegue parar.

  • Carol Adamo

    Começando a melhorar… CO-ME-ÇAN-DO… Qto a frescura, na boa, cada uma tem a sua, tem gente que usa cueca de seda, e dai? Ou realmente vcs acham que mulher acha bacana cueca com freiada? Eu tomo nespresso e adoro… não, não gosto de starbucks, até ai, a gente vive num pais que idolatra qqr idiotice que a apple lance… um povo que corre para fazer filas e filas p/ comprar ingresso para assistir o falido do paul mccartney, que só vem ao BR pq já nao lota mais estadios em lugar nenhum… O Brasil é assim, alias, o mundo é assim, cheio de moda… uma hora passa e depois elas voltam, tipo as polainas dos anos 80. Agora, se vc falar que café bom era o de não sei qtos anos atras, faça-me o favor, sei lá, vá ler… ainda hoje um dos piores cafes (moidos) que se vende no mundo é o brasileiro… ele “até contem café”, o resto é graveto moido com folhas… Acho que não tem nada demais as pessoas buscarem e tentarem aprender o que é melhor… se assim não fosse, seu dentista ainda ia arrancar seu dente na base do boticão e bebes nasceriam com forcepis… E se as pessoas pagam 3, 5, 15, 20 reais em um café, beleza, cada um sabe o que quer e o que pode gastar… e só é caro, aquilo que não podemos comprar.

  • Carol Maria

    genial.

  • Daniel

    Você vê algum fumante vendendo a mãe em troca de cigarros? algum dito “chocólatra” assaltando uma velhinha na rua pra comprar uma barra de Suflair? Ou aquele nerd que fica o dia inteiro postando coisa no twitter, de crocs vermelhos e azuis, tentando desesperadamente vender aquele castiçal dourado de casa que ele jura que é de ouro, mas só é dourado mesmo, para manter sua conexão? e esses todos não são “viciados” (especialmente o fumante) ou se dizem “viciados”? Mas, graças aos “hipsters” que o Brasil tem cada vez menos casos de insetos, plantas estranhas, galhos, palha e outras coisas torradas e moídas junto das cerejas de café. E se você acha que o café da padaria de 20 anos atrás é o mesmo de hoje, se informe um pouco… inclusive você vai se surpreender com a quantidade de padarias que abandonou o velho cafezinho para ganhar dinheiro com espresso (porque o famoso café de padaria nunca foi rentável para eles, tanto que vários lugares oferecem até hoje como cortesia). Quer criticar coisas que você não gosta (como o Toddy ou o café), dê uma lida antes nos textos de sua antecessora, pra aprender como fazer isso com classe.

    • felipecn

      Disse tudo que eu queria dizer.

      Café não é tudo igual não. Tenho amigos que “não gostam de café”, mas quando vem na minha casa fazem questão de beber o café que eu faço (no coador mesmo), porque apesar de não gostarem de café, gostam do que eu faço. A única coisa de diferente que uso são cafés um pouco melhores que a média vendida por aqui…
      Infelizmente, somos um país que produz excelentes cafés mas que só consome o pior deles.

      • Paula Zandonadi Zanirato Trist

        E oq eu me dói mais, ingleses e americanos importam safras ótimas e estragam deixando aguado e sem cheiro. Detesto tomar café no Starbucks, fiquei empolgada qdo chegaram ao Brasil, pq eu ouvia um monte, mas honestamente, sou mais o café do meu marido… hahahaha

    • http://www.facebook.com/mirandanilo Danilo Miranda

      Cara, você tá dizendo que é apenas graças aos “hipsters” que aqui não tem só café ruim? Eles tipo mudaram o mercado? O que acontece é que o Brasil está crescendo muito economicamente e o mercado aqui agora é interessante, a ponto de deixar um café bom por aqui. Estou tratando de comportamento, não de qualidade de café.

      E, sei lá, cara. “Sua antecessora”. Você não é obrigado a ler sobre meus 5 anos de história com blogs e textos da mesma forma que eu também tenho toda a liberdade de fazer um texto de teor humorístico sem me preocupar que alguém vai se ofender. Repito: estou criticando a supervalorização de um café que se diz bom, mas não é (como o da Starbucks).

      • Ana_paula32

        uia, quis mesmo dizer tudo isso? Então, pois é, não conseguiu!

  • Sophia

    Texto bem legal, porém laguns fatos “jogados”.

    Realmente, o café da Starbucks não é bom. Mas são dos poucos que servem bebidas com leite de soja, logo, ganha minha simpatia. Mas, vamos ao inicio do texto, em que todo mundo adorava o café de R$0,30. Não é bem assim…

    O Brasil sempre produziu bom café, nunca soube divulgar (veja a colômbia que em 1979 já criou o marketing e ainda hoje lidera o ranking de melhores cafés do mundo), e sempre sofreu com a ganância local.

    Enquanto os importadores solicitam cafés de boa qualidade, com bom blend, grãos adequados, as empresas brasileiras pedem sempre o mais barato, com o maior numero de impureza possível, etc.. Daí, nós ficamos com o café de qualidade ruim, porque as empresas querem lucro rápido.

    O café que se compra no supermercado, vem cheio de impurezas (cascas, grãos mortos, fezes de insetos, insetos, palha e outros), por isso precisa de taaaannnto açucar pra disfarçar. veja o site da anvisa sobre o famoso café “torrado e moído” que NÃO é o café 100% arábica, e sim o normal do supermercado, veja o que pode, imagine o que vai: http://www.anvisa.gov.br/legis/resol/12_78_cafe_torrado.htm

    O que mudou, é que o aumentou o numero de pessoas com itneresse pelo grão; siimm fizeram um baita marketing sensorial da coisa, alguns até exagerados, como se faz com quase tudo que é vendável na vida.

    Agora, porque FINALMENTE o brasileiro está começando a tomar algo de boa qualidade, que é produzido aqui mesmo é frescura?? De forma alguma. Frescura é não abrir a cabeça, é não se interessar, é não procurar entender as coisas, e o outro. Todos tem direito a opiniões, gostos e preferências, e ridicularizar isso, não é legal…

    • http://twitter.com/guilhermerera Caçambito

      Texto bem legal, porém laguns fatos “jogados”.

      Realmente, o café da Starbucks não é bom. Mas são dos poucos que servem >>>bebidas com leite de soja<<<

      parei de ler aqui, moça…

      hipsters gonna hate esse post. to urrando com os comentários (e urrei como texto, muito bom, pra quem conseguiu entender)

      • Paula Zandonadi Zanirato Trist

        Parei tb, leite de soja é a MAIOR enganação do saudável politicamente correto. Soja não fermentada é extremamente ácida e não faz nada bem a saúde. Enganação total. Soja boa é fermentada (misso, shoyo) e nada em qtds absurdas. Não é bom substituto do leite, e nem se precisa de substituto, já que tomar leite não é necessidade, é gosto…

        • Carol Adamo

          gente e se ela é alergica ou tem intolerancia a lactose!? Eu passei 2 anos na minha vida com alergia a lactose, tive que apelar p./ o leite de soja em tudo! (Ate para fazer bolos!) Ou seja, nao era uma opção “saudavel e politicamente correta” era necessidade!

    • http://www.facebook.com/mirandanilo Danilo Miranda

      Sophia, discordâncias à parte, entendo e sei disso tudo de que o Brasil consome o chorume do café. O bom é exportado. Mas isso não tem a ver com o jeito poser da galera tomar café. Se o café que fica aqui tem graveto e tudo de pior, é mais uma questão de fiscalização, não?

  • Thalles

    Calma galera o texto (que é muito bom!!) fala só de café, ele não falou nada de ser gay. Agora se tem gente achando isso talvez esteja em dúvida, não sei…

  • Pichula

    Essa modinha de cafeteria mais chique nao cola nao.

  • AnnaCQM

    Ah, pois eu PRECISO de qualquer, seja lá de que biboca for!

  • Thiago Bosco

    Ninguém entende mais o que é humor. Só espero que o Danilo não leve um processo.

    • Helenaschmid

      Por que vocês não ficam apenas com o marketing na cozinha propriamente dito? Vejo tantas coisas interessantes que chegam no meu e-mail pelo newsletter, mas quando me deparo com artigos ingênuos desse tipo fico tentada a não mais receber as informações do blog e realmente deixar de lê-lo – e tenho certeza que não sou a única. Custei a comentar aqui, e já li muita barbaridade dessa galera – e se agora escrevo é porque sinto pena, é um blog interessante. Vamos lá meninos, peguem leve, direcionem o conhecimento de vocês para textos mais produtivos. O leitor agradece!

      • Rafael Mantesso

        Oi Helena. Agradecemos seu comentário, mas infelizmente o site não existe pra agradar todo mundo. Fique a vontade para clicar em UNSUBSCRIBE na sua newsletter e nunca mais vai precisar ver artigos ingênuos. BJO

        • Java Dreams

          Nossa! para alguém que está lidando com comunicação, você foi muito otário com esta resposta. espero que a moça tenha realmente clicado na porra do unsubscribe deste blog medíocre, assim como faço agora. Não é a primeira vez que vejo respostas deste tipo aqui. talvez ainda aprendam a usar a Internet: uma ferramente eficaz, mas que pode machucar se for mal utilizada. A garota foi crítica, mas muito bem educada. Não precisava ter sido tão babaca assim.

          p.s.: sempre achei os textos bem ingênuos como acertou a moça e vocês passam uma imagem HISPTER pra caralho. Adeus!

  • Gui

    Porra, como tem gente chata, puta merda.

  • Dsggsdg

    café da starbucks igual ao café do boteco? acho q nao hein amigão aehuae

    e namoral, que texto tipico de gente chata.
    incomodados com os hipsters são piores q os proprios hipsters, isso é um fato.

    que bosta hein MANO.

    • http://www.facebook.com/mirandanilo Danilo Miranda

      Os outros eu até respeitei porque citaram que tem cafés muito bons, ao contrário da maioria dos cafés, que vêm com graveto, asa de barata, chorume, etc. Mas defender o café do Starbucks já tira toda moral.

  • http://twitter.com/fcuri fcuri

    Ótimo texto. Esse é um dos sinais mais claros do embichamento da sociedade contemporânea.

  • Tatiana

    Hipsters gonna hate.

  • http://www.facebook.com/michelsalviano Michel Salviano

    mano vc leva a vida muito a sério, cada um diz o que quiser vai transar abrs champs

  • Debora Oliveira

    Não sei o que é melhor, o texto ou os comentários. Só sei que estou rindo disso há dias, então acho que o texto cumpriu seu objetivo, haha. Eu gosto muito de café, qquer tipo, coado no filtro, expresso carioca, com pouco açucar, um pouco mais doce. Eu super vivo sem café, mas costumo dizer que sem ele não sou ninguém, meu dia não começa, haha. Mas também não morro se não tomar.
    No entanto, acho que o objetivo do texto não é discutir a qualidade do café vendido no Brasil, né?
    Muito bom o texto, parabéns!

  • Debóchines

    aposto que muitos nunca gostaram de café e começaram a tomar só pelo modismo… tipo fumar cigarro na baladinha para parecer coolest. que paga uma de hipster enfia uma dentadura no cu e ri pro caralho.