15

quarta-feira, 03 de agosto de 2011

Após proibir no mês passado a entrada de crianças menores de seis anos, o proprietário do restaurante McDain’s, Mike Vuich, disse que o movimento no estabelecimento aumentou em 20%, segundo reportagem da emissora de TV “WPXI”.  Vuich tomou a decisão por conta do barulho feito pelos pequenos. Em uma mensagem enviada aos clientes na época, ele informou que não era possível controlar o barulho das crianças e, muitas vezes, isso estava perturbando outros frequentadores do restaurante. É mais atitude assim que a gente precisa no segmento, não atitude contra crianças, atitude de se posicionar no mercado. Assim como existem restaurantes vegetarianos e churrascarias mais do que justo restaurante que não aceita criança.

  • Deborah Alves

    Eu certamente frequentaria um restaurante assim… :)

  • http://twitter.com/satoedu Eduardo

    O cara devia abrir franquia. Ia fazer sucesso.

  • janaina

    Meu sonho!! Pelo direito de não ter que conviver com a criança da mesa ao lado!

  • Laura

    A-M-E-I
    Cresci ouvindo da minha mãe que restaurante x não era lugar de criança e nunca me traumatizei, bem pelo contrário, adoooro ir num restaurante!
    Adoro criança, mas tem hora e lugar pra levar os pequenos, restaurantes inclusive preparados para atendê-los com cardápio e atividades programadas. e não, não tenho filhos, mas tenho afilhadas e fico muito tempo com elas para as mães não se privarem de ambientes de adultos. E deus abençoe as pizzarias de família com direito a massa crua que vira massinha de modelar quando eu estou de babá!

  • Aline Oliveira

    Achei uma falta de respeito, lamentavel! parem para pensar que nem sempre se tem alguem para deixar seu filho.. e mais…. está me parecendo que as pessoas que apoiam, nao tem filhos e não sabem o que é esse sentimento, nao culpo, pois antes de ter meu filho talvez pensasse assim, mas ter sobrinhos ou afilhados nao se pode comparar , e me sentiria ofendida se fosse barrada em um restaurante por estar com meu filho, como se estivesse com uma doença contagiosa. opinião minha.. Lamentavel!

    • Julia

      Ei Aline. Pensei duas vezes antes de responder, mas lamentável é essa mania que toda mãe tem de se achar divina. O seu filho é lindo pra você. PONTO! Eu não quero ir num restaurante com seu filho, não quero vè-lo pegando pirraça, chorando e dando show. Gosto de criança mas não quero um pentelho quando escolhi jantar num dia e ter paz. Durma com essa realidade, o seu filho não é legal pra todo mundo. BJO

    • http://www.facebook.com/delagostini Matheus Delagostini

      Eu ia dizer praticamente tudo que a Julia disse! mas no fim ia deixar uma pergunta: Voce nao se sente melhor saindo com seu filho e seu marido (de acordo com seu posicionamento tao tradicionalista presumo que tenha um marido) para um restaurante com playground, videogame e o caralho a quatro?
      e assim, entendemos que nao é sempre que voce consegue arrumar alguem pra tomar conta do seu filho, mas quando arruma voce nao aproveita a chance de sair pra um lugarzinho calmo e romantico pra curtir com seu benhê? entao… quando voce leva teu pimpolho pra um lugar onde o ambiente nao foi feito pra ele pode ter certeza que vao ter pessoas que sairam sem seus filhos (por terem deixado com alguem ou por nao terem) e que a ultima coisa que querem ver é um moleque chorando, correndo, rindo alto e atrapalhando o momento romantico, relaxante, calmo… enfim! pense nisso antes de defender a maternidade assim! bom senso nao faz mal pra ninguem, muito pelo contrario!

      • L.A.

        Aline o seu filho não é uma doença contagiosa, fique tranquila, apenas esta acontecendo um posicionamento no mercado, voce vai sim poder sair com o seu pimpolho para restaurantes, não é uma lei que vai proibir crianças nos restaurantes. Da mesma maneira que este proibe outros incentivam, fala que voce nao gosta de ir tomar um chopp em um restaurante com parquinho, onde voce “esquece” o seu filho por um tempo sabendo que ele esta ali brincando…da mesma maneira eu gosto de ir a um lugar e esquecer que existe filho dos outros por um momento, é só isso…sem drama de sou melhor ou pior que voce, de que tenho ou nao filho, o que é divino ou não divino…são escolhas, escolha deixar o seu filho em casa ou escolha ir para um restaurante onde ele é bem vindo, simples assim…

    • Jamiel Rasch

      Aline flor… leva pro lado pessoal não!!! Se tem esse que não quer as crianças saracutiando pelo estabelecimento dele… Tem outros tantos que adoram receber os pimpolhos e todo o dinheiro que a gente gasta com eles.
      Agora, uma coisa é certa, o problema não são as crianças esim os pais que não dão limites aos filhos. Deixando as crianças fazerem o que bem entenderem. E quanto a vc que abonimam estar na mesa ao lado de uma criança… Tenha um pouco mais de “paciência”. São adoraveis os pestinhas.
      Beijinhos

  • Decio

    Eu acho que é tudo uma questão de criação. Eu frequento restaurantes desde que meu filho era recém-nascido. Hoje ele tem 8 anos e nunca tivemos problema ou passamos vergonha com ele. Ele sempre se comportou direito na mesa e sabe que tem hora para comer e brincar.
    Já vi muitos pais que não sabem dizer “não” e deixam os pequenos brincarem de pega-pega numa boa dentro de um restaurante, como se isso fosse normal.
    Agora, sobre o restaurante: Ele é um estabelecimento comercial particular e seu dono tem o direito de aceitar quem quiser. Não pode entrar lá? Vamos em outro… simples assim.

    • http://www.facebook.com/delagostini Matheus Delagostini

      acho q nao é bem assim, ele nao pode deixar de fora quem ele bem entende! isso é discriminação, dá multa, cadeia… mas isso se aplica a diferentes etnias, opção sexual (que conseguiu isso recentemente) mas, seria legal um advogado pra confirmar, acho que criança ele ainda pode fazer esse tipo de exclusao.

      a questao da educação é verdadeira mas se vivessemos num mundo com bom senso nao precisariamos de leis, logo nao teriam restaurantes que proibissem crianças nem pais sem noçao pra achar isso errado!
      como voce deu uma boa educação ao seu filho (segundo voce mesmo disse) acredito que isso nao chega a te ofender pq provavelmente voce fica P da vida quando tem uma familia com um moleque sem noçao ao lado, ou nao?

      infelizmente os bons pagam pelos maus!

  • Guilherme

    Rafael, conheci esse ano o dono de um bar fantastico em São João Del Rey. O barzinho tem um atendimento incrivel, uma caipirinha inigualável, um publico excelente e, além de tudo, é super barato. Sério, nunca tive uma experiência de buteco que chegasase próxima a esse barzinho.

    Fiquei me perguntando como o cara conseguia reunir tudo isso num mesmo lugar e, além de restringir o numero de mesas ele disse que é extremamente seletivo com o publico.

    Ele me contou que tinha um cliente que gastava mais de mil reais por mês com ele todos os meses mas que causava muito barulho no bar e incomodava os outros fregueses. Não teve a minima misericordia em dizer pro cara: “Nunca mais volte aqui”.

    Anos depois o cara voltou e disse que só queria tomar uma cervejinha numa boa e ele mandou o cara pra outro bar. Assim.

  • http://cozinhapequena.com.br Marcele Martins

    A culpa não é do dono do restaurante, muito menos das crianças.

    Hoje em dia existe uma leva de pais retardados mentais (pra não dizer preguiçosos e sem noção) que estão “esquecendo” de educar os filhos.

    Se portar à mesa é coisa que a gente aprende em casa, desde pequenininho.

    Palavra de quem sempre frequentou restaurantes quando pirralha e agora frequenta com a rebenta(9) desde de muito miudinha, diga-se.

    É tudo uma questão de treino. Educar filho dá trabalho e nem todo mundo está disposto a isso.

    A atitude do dono do restaurate é extremamente antipática e necessária.

  • jorgecarrero

    O idiota e seus seguidores esquecem – ou são míopes – q as crianças barradas no baile crescerão… Mas, n deixa de ser um nicho… um nicho de imbecis.

  • http://www.facebook.com/larissaspereira Larissa S. Pereira

    Não achei deplorável a atitude do cara não, ninguém saiu prejudicado. Acho engraçado o tanto de gente com filho educado que aparece aqui e mais um tanto que recebeu educação “Premium”, mas aposto que no fundo, fica incomodado com um monte de criança chata e barulhenta correndo bem na hora do seu almoço de negócio.